Nem sei se é ironia, se simplesmente destino.

Voltei.

Hoje estou sozinha e tirei o dia para ficar por casa literalmente a descansar das férias – e a preparar-me MENTALMENTE para a quantidade de trabalho que está à porta. Hoje arrefeceu e não pára de chover. Coisa de que não gosto, a não ser quando estou confortável em casa, a olhar para a rua. Espero que logo à noite chova: há poucas coisas mais bonitas que olhar para o brilho dos pingos de chuva a cair, iluminados pelo candeeiro ao pé da sala.

Ainda em modo férias, o resumo possível

Já fui, já voltei, vou outra vez.

Gosto da moda dos chapéus deste verão – aderi. Ainda me passa ao lado a do gin – mas gosto de ficar a olhar para os copos de várias cores a passearem-se no meu horizonte. Cada vez mais aprecio tanto o silêncio como o ruído civilizado de quem se está pura e simplesmente a divertir. Há tempo para tudo, daquele que cura.

Como dizia, já fui, já voltei, vou outra vez. É isso que interessa.

A pressão

Hoje mal chegámos ao café fomos brindados pelo Senhor com um assustadoramente sorridente “Sabem que eu vou ter uma barraquinha na Viagem Medieval, não sabem?”

Pronto, agora lá temos de passar lá e fazer o sacrifício de comer daqueles bolos e tartes maravilhosos. E eu que não gosto nada de me sentir assim pressionada, pá. [Pec, Pec, toca a comprar as pulseiras esta semana, ou o mais tardar na próxima; andas a falhar.]

[Outra vez] orgulhosa de mim

Por mais que se pondere, há decisões que nem sempre são fáceis de tomar, menos ainda de anunciar. Pelo menos para mim – acho que 50% da ansiedade só desaparece assim que o faço.

Ainda bem que me bastaram menos de duas horas para confirmar que fiz a escolha certa [outra vez].

Fins de tarde divertidos

Passar a tarde a trabalhar não é melhor que estar na praia, mas tem de ser. Saímos ao fim da tarde para desanuviar – eu dos números, ele dos códigos – e jantar fora.

Chegamos ao restaurante de sushi mais próximo: fechado. Não há problema: não andávamos para experimentar uma pizza naquele ali ao fundo? Chegamos lá: fechado.

Mau. Quem nos manda a nós querer aproveitar para sair para petiscar a uma segunda?

Última tentativa: que tal um cachorro molhado?

Sucesso! [E ainda bem. A este ponto já estava mas era pronta para ir jantar fora cá dentro.]